10 de outubro de 2017

“O Alguidar” apresenta na vila a sua nova peça

O grupo de teatro amador “O Alguidar”, de Lapa Furada, na freguesia de São Mamede, apresenta no sábado, 28, no auditório da Câmara da Batalha, o seu mais recente espetáculo: “Eu sou a mais frita de todas as batatas”.

A peça, a exibir a partir das 21h30, destinada ao público adulto (M/14), promete divertir com a história de Gabriela e o seu primeiro dia de trabalho.

A Gabriela é uma mulher vulgar, como tantas outras que lutam diariamente contra o flagelo do desemprego. A luz na sua vida surge quando consegue um emprego num call center. Aparentemente, tudo parecia ser perfeito.

Entusiasmada com o primeiro dia de trabalho, sente-se preparada para qualquer problema, terramoto ou tempestade. Gabriela conhece e entra numa nova realidade da sua vida. Estará ela preparada para enfrentar a “sua” verdade?

À volta do “O Alguidar” existe uma grande amizade. O grupo de teatro amador passa as sextas-feiras a criar e a partilhar ideias, a acreditar que tudo é possível. “Conscientes da nossa curta história, cultivamos a essência de Fernando Pessoa e seguimos a ideia de que “para ser grande, sê inteiro nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és, no mínimo que fazes.” Crentes de que, mesmo pequenos seremos grandes, remetemos o convite à população batalhense” para assistir à peça de teatro, refere Liliana Moniz, que integra o grupo.

A peça estreou no dia 30 de setembro, com lotação está esgotada, na Associação Cultural e Desportiva da Lapa Furada.

“O Alguidar”, fundado há dois anos por Rita Rosa, conta no repertório com as peças “O Circo Estrela”, protagonizada por um grupo de crianças dos cinco aos 14 anos, “Não há panela sem testo, nem burro sem cabresto” e a peça infantil “Aquilo”, concretizadas pela turma dos adultos.

NOTICIAS DO AGRUPAMENTO

Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.

A TERRA TREME


O nosso Agrupamento participa mais uma vez nesta atividade promovida pelo Ministério da Educação e Autoridade Nacional para a Proteção Civil.

Destina-se a sensibilizar toda a comunidade educativa para a necessidade de conhecer todos os procedimentos a seguirantes, durante e depois de um sismo.
Mais informações podem ser encontradas em http://www.aterratreme.pt/.
Os procedimentos recomendados estão em http://www.aterratreme.pt/os-7-passos/
Existe ainda um portal adaptado às crianças em http://www.aterratreme.pt/infantil/

Día de la Hispanidad”
No dia 12 de outubro celebra-se o Feriado Nacional de España também conhecido como Día de la Hispanidad.
Neste dia celebra-se a “descoberta” de terras americanas por Cristóvão Colombo que, em 1492, enquanto tentava encontrar uma nova rota para chegar à Índia, foi dar a terras da América central, mais precisamente à ilha de Guanahani, mais tarde batizada como El Salvador.
A professora e os alunos de Espanhol do Agrupamento convidam toda a comunidade a visitar a exposição alusiva à importância da cultura hispânica e da língua espanhola que estará patente no polivalente da escola-sede na semana de 9 a 13 de outubro. Os trabalhos expostos são da autoria dos alunos de espanhol do agrupamento.
Haverá igualmente uma ementa especial, inspirada na gastronomía española, no refeitório, na 5ªfeira dia 12 de outubro.

(Vídeo actualizado) Hemos actualizado el vídeo pues el anterior contenía una errata. Este es el bueno. Cristobal Colón y el Descubrimiento de América. Todo l...

JORNAL ALFABETO - OFICINA DE JORNALISMO

Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.

28 de setembro de 2017

20 de setembro de 2017

Assembleia Geral A PAIS BATALHA - 27 Setembro 2017, 19:30h




É muito importante a presença e participação de todos os pais e encarregados de educação. Contamos convosco, participem!


13 de setembro de 2017

Paróquia da Batalha vai ter uma escola de música

Batalha poderá ter uma escola de música
O Conselho Económico Paroquial da Batalha anunciou que está a receber inscrições no sentido de avaliar a possibilidade de criar uma escola de música orientada pelo Conservatório de Música e Artes do Centro: Ourém-Fátima.
As inscrições estão abertas até 15 de setembro e poderão ser feitas no Cartório Paroquial da Batalha, Quiosque da Batalha e na sacristia da igreja paroquial.


“As aulas serão no centro paroquial e terão a duração de três horas e meia por semana. Mas, para puderem funcionar tem que haver alunos. O custo da mensalidade não será certamente muito elevado, dependerá muito do número de alunos”, explica um comunicado divulgado pelos promotores da iniciativa.

O Conservatório de Música e Artes do Centro: Ourém-Fátima assegurará as aulas e haverá formação musical e canto para todos e, para quem o desejar, ensino instrumental: órgão, piano, violino e viola; se necessário outros instrumentos.

“Todos reconhecemos que a música pode ser de grande utilidade para a vida de qualquer pessoa. Não só ouvir, é o mínimo, mas sobretudo saber cantar ou tocar. É um dos meios mais válidos para descontrair, para combater o "stress" de que tanta gente se queixa. Seguramente, há por aí muita gente com muitos dotes, mas nunca teve oportunidade de os reconhecer”, referem os promotores da iniciativa - alguns membros da direção do Conselho Económico Paroquial da Batalha -, que contam com o apoio da câmara municipal e outras entidades.

Para outras informações, os interessados devem contactar: Mercês Monteiro, telefone 966548940 ou Joaquim Carrasqueiro, telefone 918703005.


Foto de Município da Batalha.

Decorreu hoje a Cerimónia da Benção do Centro Escolar de Reguengo do Fetal, seguindo-se uma visita às instalações deste novo equipamento escolar do Concelho.
Na Abertura e Bênção do novo Centro Escolar de Reguengo do Fetal, sito na Rua Padre José Vieira de Oliveira (Junto ao Centro Paroquial de Assistência de Reguengo do Fetal) presidiu à cerimónia o Reverendo Pároco P. Clemente Dotti.

Foto de Município da Batalha.

O novo estabelecimento escolar representa um investimento municipal de 1,2 milhões de euros, comparticipados em 851 mil euros pelo Centro 2020 (Programa Operacional da Região Centro), e beneficiará de rede de equipamentos complementares, designadamente de espaço de recreio, diversões infantis e um recinto desportivo ao ar livre.
O novo equipamento dispõe, também, de quatro salas, biblioteca, diversos espaços comuns, parque de jogos e espaços exteriores, bem como diversas salas de trabalho. O Centro Escolar do Reguengo do Fetal apresenta capacidade para receber até 100 alunos.
O projeto permitirá a concentração das escolas do 1º CEB da Torre e da escola do 1º CEB do Reguengo do Fetal, e ainda o acolhimento das crianças dos lugares de Torrinhas, Alcaidaria, Garruchas, e Rio Seco cujos estabelecimentos escolares foram encerrados, a partir de 2004.

Caminhada pelos Direitos das Crianças, no próximo domingo - BATALHA

Foto de Município da Batalha.




A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Batalha promove no próximo domingo, 17 de setembro, a 4ª Caminhada pelos Direitos das Crianças. A iniciativa tem início às 10h00, junto à Câmara da Batalha e o percurso, de dificuldade baixa, apresenta uma extensão de 6 km.

As inscrições, gratuitas, podem ser efetuadas na Junta de Freguesia da Batalha (CPCJ) ou na Câmara da Batalha.
Informações ou inscrições através do email: cpcj.batalha@mail.telepac.pt




Participe!

28 de agosto de 2017

REUNIÕES AGENDADAS NO AEB - ANO LETIVO 2017 / 2018



Ano Letivo 2017/18 / Início do Ano Escolar

Por lapso foram publicadas reuniões sujeitas a confirmação, que aqui retificamos e republicamos.

Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.

Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.

25 de agosto de 2017

AEB - AVISO: Manuais Escolares Adotados para o ano letivo 2017/2018

ABRA AQUI A LISTA DE MANUAIS ADOTADOS

Calendário Escolar 2017-2018

O calendário escolar de 2017-2018 já tem datas, mesmo a tempo das famílias se organizarem. Consulte aqui o calendário escolar do ensino básico e secundário português para o ano letivo de 2017-2018.

Neste ano letivo, e ao contrário dos anos anteriores, o calendário escolar será o mesmo para os ensinos pré-escolar, básico e secundário.
Calendário Pré-Escolar, Básico e Secundário

1º Período - Início: 8-13 Setembro 2017 | Término: 15 Dezembro 2017

2º Período - Início: 3 de Janeiro 2018 | Término: 23 de Março 2018

3º Período - Início: 9 de Abril 2018 | Término: 6 Junho 2018 – alunos do 9º, 11º e 12º anos; 15 Junho 2018 – alunos do 5º, 6º, 7º, 8º e 10º anos e 22 Junho 2018 – alunos dos 1º, 2º, 3º e 4º anos.

Férias (Interrupções das atividades letivas)
Natal: 16 de Dezembro de 2017 a 2 de Janeiro de 2018
Carnaval: 12 e 13 de Fevereiro de 2018
Páscoa: 24 de Março de 2018 a 8 de Abril de 2018

Datas de Provas e Exames

Provas de Aferição do 2º Ano
Português – 15 de Junho 2018
Matemática – 18 de Junho 2018
Estudo do Meio – 18 de Junho 2018
Expressões Artísticas – 2-10 Maio 2018
Expressões Físico Motoras – 2-10 Maio 2018
Provas de Aferição do 5º Ano
Português – 8 de Junho 2018
Educação Musical – 21-30 Maio 2018
Educação Visual e Tecnológica – 21-30 Maio 2018
Provas de Aferição do 8º Ano
Educação Visual – 21 Maio-5 Junho 2018
Educação Física – 8 de Junho 2018
Matemática – 12 de Junho 2018
Provas Finais do 9º Ano
Português (Língua não materna) – 19 de Junho 2018
Português – 22 de Junho 2018
Matemática – 27 de Junho 2018
Exames Nacionais do 11º Ano
Filosofia – 18 Junho 2018
Latim – 19 Junho 2018
Física e Química – 21 de Junho 2018
Geografia – 21 de Junho 2018
História da Cultura e das Artes – 21 de Junho 2018
Matemática – 25 de Junho 2018
Biologia e Geologia – 26 de Junho 2018
Economia – 26 de Junho 2018
Inglês – 26 de Junho 2018
Francês – 26 de Junho 2018
Espanhol – 26 de Junho 2018
Alemão – 26 de Junho 2018
Geometria Descritiva – 27 de Junho 2018
Literatura Portuguesa – 27 de Junho 2018
Exames Nacionais do 12º Ano
Português – 19 de Junho 2018
Desenho A– 22 de Junho 2018
História A – 22 de Junho 2018
História B – 22 de Junho 2018
Matemática A – 25 de Junho 2018

Parentalidade e Educação

11 de agosto de 2017

ELEIÇÕES NA ASSOCIAÇÃO PAIS DA BATALHA - RETIFICAÇÃO / ADITAMENTO

Foto de Associação de Pais e Encarregados de Educação Agrupamento Escolas Batalha.

ELEIÇÕES APEEAAEB 

A Direção da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escola da Batalha, vem ao abrigo dos Estatutos, informar que se encontra a decorrer até ao próximo dia 29 de agosto 2017, prazo para a apresentação das listas candidatas aos órgãos sociais da APEEAAEB. Para o efeito deverão todos os interessados, remeter até aquele prazo, para o correio eletrónico da APEEAAEB (apais.batalha@gmail.com )), as listas candidatas, as quais deverão conter, os nomes propostos para os três órgãos da APEEAAEB (Assembleia Geral, Conselho Executivo e Conselho Fiscal), bem como morada, número de telefone e identificação dos Educandos, desde que estudem em qualquer das escolas que integram o Agrupamento de Escolas da Batalha. 

Batalha, 11 de agosto de 2017 


                                                O Presidente da Assembleia Geral da APEEAAEB

                                                                              Carlos Agostinho



ELEIÇÕES APEEAEB


Retificação/Aditamento

A Direção da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas da Batalha, vem por este meio, proceder à retificação do aviso publicitado em 14/08/2017.
Assim, e onde se lê, “…Informar que se encontra a decorrer até ao próximo dia 29 de agosto de 2017, prazo para apresentação das listas candidatas aos órgãos sociais da APEEAAEB. Para o efeito deverão os interessados, remeter até aquele prazo, para o correio eletrónico da APEEAEB (apais.batalha@gmail.com), as listas candidatas, as quais deverão conter, os nomes propostos para os três órgãos da APEEAAEB (Assembleia Geral, Conselho Executivo e Conselho Fiscal), bem como morada, número de telefone e identificação dos Educandos, desde que estudem em qualquer das escolas que integram o Agrupamento de Escolas da Batalha.”, dever-se-á ler,
“…informar que, ao abrigo dos Estatutos da Associação, designadamente o nº 1 do artigo 24º, as listas para as eleições dos órgãos sociais poderão ser apresentadas ao presidente da mesa da Assembleia, antes da discussão do primeiro ponto da ordem de trabalhos da convocatória para o ato eleitoral.
As listas apresentadas, devem conter os nomes propostos para os três órgãos sociais da Associação, morada, telemóvel, email, bem como identificação dos Educandos, desde que estudem em qualquer das escolas que integram o Agrupamento de Escolas da Batalha.”
Mais se informa que, oportunamente, será publicitada nos locais habituais e distribuída aos encarregados de educação a respetiva convocatória.

Batalha, 24 de agosto de 2017

O Presidente da Assembleia Geral,
Carlos Agostinho

3 de julho de 2017

CENTRO QUALIFICA E CURSOS CIENTIFICO-HUMANÍSTICOS NO AE BATALHA

Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.

Programa de Voluntariado Jovem 2017 e Férias de Verão - 2017 Município da Bataljha

Foto de Município da Batalha.


  • Programa Voluntariado Jovem em julho, agosto e setembro

A Câmara da Batalha disponibiliza aos jovens dos 14 aos 25 anos um interessante programa de voluntariado jovem, destinado a todos aqueles que pretendam realizar acções de interesse social, cultural e comunitário.

Apoio a eventos culturais, dinamização de atividades para crianças, apoio no Canil / Gatil, apoio social a idosos são algumas das áreas de intervenção que este programa disponibiliza.


Inscrições na Câmara Municipal da Batalha.

  • Férias de Verão - 2017

Ao longo dos meses de julho e agosto, a Câmara da Batalha disponibiliza diversos programas de ocupação de férias destinados a crianças e aos jovens do concelho.

Quer seja no Museu da Comunidade Concelhia, na Biblioteca Municipal ou na Rede de ATLs, são muitas as opções para umas férias divertidas e pedagógicas.

Informações e Inscrições na Câmara da Batalha, Biblioteca Municipal e Museu da Comunidade Concelhia.

25 de junho de 2017

Novo calendário escolar foi publicado em Diário da República.

Pré-escolar vai ter férias de Natal, Carnaval e Páscoa 

Novo calendário escolar foi publicado em Diário da República. Pais dizem esperar que sejam encontradas soluções alternativas para períodos de pausa. Ministério garante que crianças terão actividades. 
CLARA VIANA 23 de Junho de 2017 

 À semelhança do ensino básico e secundário, também a educação pré-escolar vai começar a ter, a partir do próximo ano lectivo, férias de Natal, de Carnaval e Páscoa, determina o calendário escolar para 2017/2018 que foi publicado em Diário da República nesta quinta-feira. As actividades da educação pré-escolar também terminarão uma semana mais cedo, estando o termo estabelecido para 22 de Junho, quando neste ano lectivo tal acontecerá a 30 de Junho. 
Será a primeira vez, desde 2002, que se regista uma harmonização dos calendários do pré-escolar com o de outros níveis de ensino. “É uma decisão que vai perturbar a vida das famílias, que não têm essas pausas laborais”, comentou o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), Jorge Ascenção, 
acrescentado que esta “não é a melhor resposta que se espera de um serviço público”. Referindo que a Confap não foi ouvida pelo Ministério da Educação sobre a matéria, Ascenção diz que agora só esperam que “sejam encontradas respostas, com as autarquias, que permitam às famílias ir trabalhar com tranquilidade”.
No despacho assinado pela secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, escreve-se que “durante os períodos de interrupção das actividades educativas e após o final do ano lectivo devem ser adoptadas medidas organizativas adequadas, em estreita articulação com as famílias e as autarquias, de modo a garantir o atendimento das crianças”. Em resposta ao PÚBLICO, o Ministério da Educação indicou que se está já a trabalhar nesse sentido com escolas e autarquias.


  Mais "interacção" entre autarquias e escolas 

Já o presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas, Filinto Lima, indicou que este trabalho ainda não está a ser desenvolvido no terreno porque só agora é que foi oficializado o novo calendário escolar. “A partir de Setembro vai ter de haver uma maior interacção e trabalho de proximidades entre escolas e autarquias para se levar esta mudança a bom porto e garantir que as crianças tenham actividades nesses períodos”, referiu. O PÚBLICO tentou sem sucesso obter respostas do presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP), Manuel Machado. 
Em Maio passado, quando foram consultados sobre o novo calendário, aquele responsável disse que a ANMP vai apelar aos associados para que cooperem na solução apresentada, uma vez que foi dada a garantia de que o Ministério da Educação "acompanhará na reciprocidade correspondente os encargos que venham a ser necessários suportar". Filinto Lima lamentou, por outro lado, que o calendário do próximo ano lectivo continue “refém da Páscoa”, o que leva a que exista um primeiro período “gigantesco” e um terceiro período “diminuto”, situação que vem mais uma vez pôr em cima da mesa a necessidade de se “avançar para uma organização semestral” das aulas, conforme tem sido defendido pelos directores. 
A harmonização do calendário da educação pré-escolar com o de outros níveis de ensino tem sido uma das reivindicações recorrentes dos sindicatos de professores. Segundo a Federação Nacional de Professores, esta medida “valoriza a importância e intencionalidade pedagógica deste sector de educação e a função docente dos educadores de infância”.

12 de junho de 2017

CONCERTO SOLIDÁRIO AE BATALHA DIA 16 - 19:30h

Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.
CONVITE
Caríssimos Pais, Encarregados de Educação, Docentes, Não-docentes, Alunos e toda a Comunidade: as turmas do 8°A, B, D e E gostariam de vos ter presentes no espetáculo musical solidário deste ano. 
Terá início pelas 19 horas e 30 minutos, no dia 16 de junho de 2017, no Polivalente da antiga escola secundária. No espetáculo faremos recolha de alimentos para as famílias carenciadas do nosso agrupamento. Contamos com o seu contributo!
Cumprimentos! 
Os Alunos do 8°ano

Academia de Verão da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria (ESTG-IPLeiria)



A Academia de Verão da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria (ESTG-IPLeiria) decorrerá entre os dias 3 e 7 de julho. A Academia de Verão da ESTG, já na sua 6.ª edição, é um evento destinado a alunos do 10.º ao 12.º anos, que pretendem viver a experiência de "estudar" no ensino superior.
Nestes dias, os participantes podem frequentar as atividades das diversas áreas científicas da Academia, experimentando um pouco do que se faz na ESTG desde a lecionação em sala de aula, atividades laboratoriais e em ambiente industrial e empresarial. Ao conhecerem os seus cursos e as suas saídas profissionais, os participantes terão uma experiência importante para a escolha da área a seguir no ensino superior. Os programas científicos incluem atividades científicas, projetos, visitas de estudo, workshops e outros eventos, organizados e acompanhados por estudantes e docentes da ESTG-IPLeiria, num ambiente descontraído e informal.
Podem consultar toda a informação sobre a Academia de Verão em http://www.academiadeverao.estg.ipleiria.pt/ ou na página de Facebook da ESTG-IPLeiria, em facebook.com/ESTG-Leiria
Foto de Associação de Pais e Encarregados de Educação Agrupamento Escolas Batalha.

16 de março de 2017

A VOZ DOS PAIS - BALANÇO

No âmbito do Projeto A Voz dos Pais, que a Associação de Pais tem levado a efeito, cumprido mais de metade do calendário de reuniões, impõe-se fazer um breve balanço da forma como têm decorrido este espaçado que se pretende dar Voz aos Pais, relativamente às questões mais prementes na educação dos seus filhos. A par desta iniciativa está a ser efetuado um inquérito alargado a todos os pais e/ou encarregados de educação, com diversas questões colocadas, que a seu tempo serão tratadas e sistematizadas, cujo resultado dos mesmos será dado a conhecer em momento oportuno.
Iniciada no Centro Escolar de S Mamede, de uma forma geral a reunião tem tido uma participação aquém do esperado por parte dos pais, com realce para a realizada na Rebolaria, Casais dos Ledos e agora, esta última em Reguengo Fetal.  No que concerne à Rebolaria e Casais dos Ledos, as questões centrais incidiram na preocupação dos pais relativamente a algumas questões de funcionamento e pequenas obras nas escolas, nomeadamente ao nível dos recreios e a prática de educação física. Esta participação, tendo por base as iniciativas anteriores, é reflexo da gestão da rede escolar, na sua plenitude, estar centrada no Município da Batalha, em articulação direta com o Agrupamento de Escolas, no âmbito do processo de Municipalização que está em curso e que tem dado resposta imediata às solicitações diárias nos diversos domínios, com maior acuidade a questão dos recursos humanos e pequenas obras e/ou reparações.
Quanto à reunião agendada para o Reguengo do Fetal, envolvendo a escola local e as da Torre, pelo fato de entretanto entrar em funcionamento o Centro Escolar, foi por si mesmo a reunião mais concorrida e que mereceu maior expetativa por parte dos pais, já que a este processo de transição, teria como consequência o encerramento da escola e jardim de Infância da Torre, tendo sido o tema central da reunião. Questionados pelos pais, o Município e o Agrupamento elucidaram os presentes de que, estando previsto para o inicio do próximo ano letivo a abertura do Centro Escolar do Reguengo do Fetal, no centro da freguesia e paredes meias com o TREVO/IPSS, o mesmo só iria contemplar a oferta pública do 1º Ciclo, com as duas turmas do Reguengo Fetal e uma da Torre, tendo sido pedida a prorrogação para a manutenção, por mais um ano do Jardim de Infância da Torre. Contudo, quer as três turmas do 1º Ciclo quer a autorização da manutenção do Jardim Infância na Torre, poderão sofrer alterações, dada a baixa frequência de alunos, mas ficou assente de que o Centro Escolar iria apenas contemplar a oferta do 1º Ciclo do ensino básico, situação que suscitou alguma controvérsia, já que apesar de investidos cerca de 1 milhão de euros, deixará a freguesia do Reguengo do Fetal sem oferta pública de educação pré-escolar, já que a IPSS / TREVO possuindo o mesmo tipo de oferta, tem custos de frequência nalguma situações mais dispendiosas.
Quer o Município quer o Agrupamento Escolas, nas pessoas do Vice Presidente e Diretor, assim como o Presidente da Junta Freguesia, reafirmaram que neste processo o Ministério da Educação terá a decisão final, face ao quadro de frequência de alunos expetável para o ano letivo 2017/2018, cuja manutenção do Jardim de Infância na Torre e de duas ou três turmas do 1º Ciclo no novo Centro Escolar, estará sempre condicionado à frequência efetiva das crianças, tendo sido efetuado um apelo aos pais presentes que estimulem os demais a inscrevem os seus filhos no ensino público no Reguengo do Fetal de forma a evitar os constrangimentos aqui elencados.






11 de março de 2017

A VOZ DOS PAIS dia 11.05.2017 19h Faniqueira

ATIVIDADES PARA ANO LETIVO 2016/2017
Participação no projecto “A voz dos Pais”, em parceria com o Município e o Agrupamento de Escolas, prevê-se a deslocação a todas as escolas do 1.º ciclo do AEB, no sentido de reunir com os pais e encarregados de educação e perceber as suas preocupações.

16/02/2017 (18h:00m)
23/02/2017
(19h:00m)
09/03/2017
(19h:00m)
23/03/2017
(19h:00m)
06/04/2017
(19h:00m)
20/04/2017
(19h:00m)
11/05/2017
(19h:00m)
25/05/2017
(19h:00m)
08/06/2017
(19h:00m)

Centro Escolar de S. Mamede

JI e EB1 da Quinta do Sobrado

Centro Escolar da Batalha e Escola sede 1.º CEB

JI e EB1 da Rebolaria

JI e EB1 de Casais dos Ledos

JI da Torre e EB1 da Torre e Reguengo do Fetal


JI e EB1 
da Faniqueira


JI e EB1 
da Golpilheira


EB1 

das
Brancas
Foto de Agrupamento de Escolas da Batalha.



Foto de Associação de Pais e Encarregados de Educação Agrupamento Escolas Batalha.

12 de fevereiro de 2017

Ministério quer dar mais espaço aos alunos na sala de aula e fora dela

CLARA VIANA  11 de Fevereiro de 2017, in PUBLICO


Não aos monólogos, sim à interacção! Esta será, em resumo, uma das consequências práticas em sala de aula que o Ministério da Educação (ME) espera alcançar com o novo perfil de competências de alunos, que se prepara para adoptar, segundo apontou o jurista Guilherme d’Oliveira Martins.

O também ex-ministro da Educação do PS, entre 1999 e 2000, presidiu ao grupo de trabalho a quem o ME encarregou de definir quais as competências que os alunos devem ter no final de escolaridade obrigatória até aos 18 anos. O documento foi apresentado neste sábado.

“A assumpção de princípios, valores e competências-chave para o perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória implica alterações de práticas pedagógicas e didácticas”, afirma-se no documento, que irá agora para consulta pública. E estas alterações, defende-se, passam em muito por recentrar o lugar do aluno na aprendizagem.

Por exemplo, criando na escola “espaços e tempos para que os alunos intervenham livre e responsavelmente” e também promovendo, “de forma sistemática, na sala de aula e fora dela, actividades que permitam ao aluno fazer escolhas, confrontar pontos de vista, resolver problemas e tomar decisões com base em valores”. Os professores, acrescenta-se, também deverão “abordar os conteúdos de cada área de saber associando-os a situações e problemas presentes no quotidiano da vida do aluno ou presentes no meio sociocultural em que insere”.



8 de fevereiro de 2017

IX ª edição do Concurso O Fio da Memória o Conto

Foto de Município da Batalha.
Decorre de 01 de fevereiro a 14 de abril mais uma edição do concurso literário "O Fio da Memória - O Conto".

A iniciativa visa estimular junto dos jovens o gosto pela leitura e pela escrita, premiando também trabalhos de ilustração, associados ao género literário do conto.

Consulte o Regulamento e Ficha de inscrição no endereço: http://www.cm-batalha.pt/source/docs/documentos_ix_fiodamemoria.pdf

A (NÃO) REUTILIZAÇÃO DOS MANUAIS ESCOLARES



Neste inicio de ano está na ordem do dia novamente a problemática de reutilização dos manuais escolares, um tema recorrente e que tem suscitado alguma polémica com argumentos parte a parte das barricadas.

A questão da reutilização dos manuais escolares é uma questão que transcende os apoios no âmbito da acção social, é uma questão antes de mais de cidadania, de responsabilidade daquilo que é a utilização de dinheiros públicos, sim, porque os custos ainda que suportados pelas famílias, num contexto de crise económica que atravessamos, é suportado pelo erário público, logo somos todos a contribuir para que este estado de graça se perpetue, em nome de uma necessidade inexistente, actualização dos manuais para além do que está estipulado legalmente, assim como está prevista a reutilização desde 2006, com alterações não substantivas que o justifiquem. Mais, a coberto destas actualizações deita-se para o lixo, literalmente, quantidades de manuais que poderiam não sendo reutilizados, ter outro destino, de quem precisa de aprender e não possui forma de os obter. Falo dos PALOP’s, onde a língua portuguesa deveria ser objecto de um maior cuidado na sua defesa, em detrimento de outros países, sob pena de perda da nossa identidade no seio da CPLP, porque é disso que se trata.

Não venham com a cantilena de que a reutilização se destina unicamente aos beneficiários da acção social, é perniciosa para os demais, fomenta a não aprendizagem, entre uma série de alarvidades argumentativas, inclusive jurídicas, porque para além da componente económica, pedagógica e ambiental, é uma questão de bom senso e se outros países com maior capacidade económica o fazem, porque não enveredaremos por esse caminho?
Em Portugal há muita gente que o faz, reutiliza no seu núcleo familiar, mas porque raio não serão os Municípios e os Agrupamentos de Escolas a fazê-lo, criando e fomentando a constituição de bancos de livros passiveis de serem reutilizados, envolvendo as Associações de Estudantes, responsabilizando e criando hábitos de poupança para o erário público, porque só assim se transmitem valores elementares de que, onde se gastará a mais sobrará a menos para o que será essencial. Porque não o fomento de uma bolsa de voluntários no seio da A. Estudantes, para que esta dinâmica de participação possa acontecer, ou mesmo criando a figura de apadrinhamento de alunos com maiores dificuldades, premiando-os à margem dos méritos escolares e ranking assoberbados, porque também estamos a falar de civilidade, de solidariedade, num tempo que deixamos todos de ter vizinhos, reais, passando-os a virtuais.
Há, reconheça-se, muitos interesses instalados que obstam à reutilização, incluindo de um constitucionalista reputado e encomendado, mas os argumentos esfarrapados já não colhem, o acesso à informação tem destas coisas, promove o esclarecimento, como recentemente as reportagens da TV's o fizeram, a evidência das imagens não nos confunde, os argumentos analisam-se quanto à origem de quem os profere, por isso urge que o Ministério da Educação legisle em prol da poupança que é necessária fazer, instituindo manuais passíveis de serem reutilizados, porque a reafectação de dinheiros públicos em prol de causas essenciais, em beneficio dos que mais precisam poderá  ser muito mais importante dos que os argumentos falaciosos utilizados, porque na generalidade dos países na Europa essa prática está instituída, onde o sentimento de partilha e do saber se fazem sentir a par de uma maior responsabilização de quem recebe e depois tem a obrigação  de o devolver, sem que a reutilização seja tida como associada à pobreza, isso sim, o arauto da discriminação.


A. PAIS da BATALHA, in Jornal o Alfabeto / AEB